A conjuntura econômica do Estado do Tocantins e os desdobramentos na vida da população foram tema de uma reunião entre o governador Mauro Carlesse (PHS) e os chefes de outros poderes e instituições públicas do Tocantins, na tarde de ontem, 28, no gabinete do governador no Palácio Araguaia.

Estiveram presentes na reunião o presidente do Tribunal de Justiça (TJTO), Eurípedes Lamounier; a presidente da Assembleia Legislativa, Luana Ribeiro; o procurador geral de Justiça, José Omar de Almeida Júnior; o defensor público-geral, Murilo da Costa; o conselheiro decano do Tribunal de Contas do Estado (TCE), Wagner Praxedes; secretários de Estado e outros auxiliares do Governo.

Os chefes de Poderes discutiram a situação fiscal e financeira do Tocantins e as iniciativas para equacionar o quadro atual e não comprometer o atendimento às demandas da população. Para Carlesse, o momento é de união de todos para buscar soluções aplicáveis a curto, médio e longo prazos. “O Estado passa por dificuldades e o que pretendemos é passar essa responsabilidade para todos. Esse é o meu modo de governar, para que todos tenham os mesmos compromissos com a redução de despesas”, explicou o governador, destacando que foram discutidos ainda os problemas da Saúde, Educação e Segurança Pública, entre outros.

Carlesse le explicou que todos os pontos levantados serão importantes para que seja formatada uma gestão em conjunto. “Todos atenderam o nosso chamamento, se colocaram à disposição e é isso que a gente quer, um Governo aberto que, junto com os poderes, venha melhorar a vida dos cidadãos”.

De acordo com o secretário chefe da Casa Civil, Rolf Vidal, presente no encontro, será formatada uma minuta de um conselho entre os chefes de poderes e acertada uma próxima reunião para o dia 4 de dezembro, que terá como pauta a busca de medidas para o equilíbrio fiscal do Estado.

Para o procurador-geral de Justiça, José Omar de Almeida Júnior, a reunião foi proveitosa e oportuna. “No Estado, todos nós participamos e nos afligimos com o problema orçamentário e financeiro que passa o Estado e, cada poder e instituição tem uma ideia, então vamos sentar e discutir isso coletivamente, afinal de contas, todos nós estamos no mesmo barco e devemos remar unidos em prol do desenvolvimento do Estado”, pontuou.

(Com informações do Governo do Tocantins) T1 noticias


Compartilhar:

Deixe seus Comentario