As investigações iniciaram em abril passado com as suspeitas de que uma organização criminosa atuava na cidade fornecendo drogas a usuários da região.
Fonte Wherbert Araújo/Governo do Tocantins
“Operação Forâneo” desarticula associação criminosa por tráfico interestadual de drogas em Lagoa da Confusão.

A Polícia Civil, por meio da 58ª Delegacia de Polícia de Lagoa da Confusão, localizada a 203 quilômetros de Palmas, deflagrou na manhã de quinta-feira, 22, a “Operação Forâneo”, visando cumprir mandados de prisão preventiva a pessoas suspeitas de envolvimento com o tráfico de drogas. Também foram cumpridos  nove mandados de prisão preventiva em Lagoa da Confusão, Cristalândia, Palmas e Rio Verde (GO).

De acordo com o Delegado Hismael Tranqueira, responsável pela operação, as investigações iniciaram em abril passado com as suspeitas de que uma organização criminosa atuava na cidade fornecendo drogas a usuários da região.

Ainda, segundo o Delegado, em junho passado, um homem foragido da cadeia pública de Cristalândia, desde 2016, com cinco mandados em aberto, foi preso no Estado de Goiás. “Com isso, pudemos identificar que mesmo da cadeia, ele chefiava o microtráfico no município de Lagoa da Confusão, tendo inclusive enviado sua ex-esposa para viver na cidade e coordenar as atuações criminosas”, afirmou o Delegado.

O Delegado informa ainda que, o nome da operação, “Forâneo”, tem o significado de fora, estranho, estrangeiro, isso porque o alvo principal é residente em Porto Nacional e mora em Lagoa da Confusão para, exclusivamente, traficar drogas. “Com base em autorizações judiciais, conseguimos identificar diálogos referentes ao tráfico na cidade. Por meio dessas conversas, chegamos ao chefe da organização, de iniciais T. de O. N. e os demais associados, e conseguimos visualizar como funcionava o microtráfico em Lagoa da Confusão e região”, afirmou.

 

Operação

Participam da operação policiais civis da Diretoria de Repressão à Corrupção e ao Crime Organizado (DRACCO), da Divisão Especializada em Investigações Criminais (DEIC), do Grupo de Operações Táticas Especiais (GOTE) e do Centro Integrado de Operações Aéreas (CIOPAER – TO) e demais delegacias circunscricionais.

Fotos: Wherbert Araújo/Governo do Tocantins.


Compartilhar:

Deixe seus Comentario