A prefeitura de ananás vem sofrendo a mais de ano com o sequestro de valores mensais que variam de no mínimo R$200 mil e que ultrapassam os R$300 mil.

A situação originou-se através do processo de número 500 0017-71 1997. 827. 2703, onde o então prefeito da cidade José Geraldo da Silva exonerou 51 funcionários que realizaram o concurso público no dia 15 de maio de 1995 realizado pela gestão municipal 93-97, do prefeito Wilson Saraiva.

Os valores originários para com os funcionários detentores destas precatórias no dia 27 de fevereiro de 2018, data em que ocorreu o julgamento final era de R$12.541.008,09, hoje, em virtude da correção ultrapassa os R$14 milhões de reais.

O prefeito atual perfeito da cidade Valdemar Nepomoceno (PSD) convocou a população de Ananás para participarem de uma audiência pública de urgência, que será realizada nesta quarta-feira, 27 de janeiro, para tratar deste tema.

A prefeitura da cidade, já passar por uma crise financeira por ser um município de FPM 0,6.

Neste mês de janeiro em virtude destas precatórias e do não pagamento do gestor anterior dos últimos meses de sua gestão, a justiça bloqueou R$980 mil reais dos cofres público do município impedindo assim o prefeito atual, Valdemar Nepomoceno (PSD), de arcar principalmente com as despesas locais.

 

Por: Redação FARCOM/TO


Compartilhar:

Deixe seus Comentario